segunda-feira, 15 de agosto de 2011

boa filha à casa torna

Daí que eu parei de escrever, mas não parei de ler, e entre outros achados, ando morrendo de amores por um blog específico que as vezes é meu amiguinho imaginário, o Ricota não Derrete. Esta minha volta é resultado destas leiturinhas diárias viciantes, que me lembraram do quanto é gostoso ter um canto com cara de seu para falar um pouco (ou muito) sobre qualquer coisa. Eu preciso mudar essa casinha bagunçada e cheia de teias pra ter minha cara (que mudou bastante), porque blog bonitão é assim: mesmo simples, tem correspondência visual com o dono. Lórrico que o Ricota, como vários outros, é coisa de profissa e eu vou mexendo aqui aos pouquinhos, como toda faxina deve ser, mudando as gavetas de lugar e arrumando o dezaine de acordo com minha enorme limitação tecnológica.


Espero que dê tudo certo e que eu consiga seguir compartilhando as colheradas que eu dou na vida. :)